quarta-feira, 4 de junho de 2008

Pensando nas palavras do Foucault


"Talvez nenhum outro tipo de sociedade jamais tenha acumulado, e num período relativamente tão curto, uma tal quantidade de discurso sobre o sexo. Pode ser, muitobem, que falemos mais dele do que qualquer outra coisa: obstinamo-nos nessa tarefa;convencem-nos por um estranho escrúpulo de que dele não falamos nunca o suficiente,de que somos demasiados tímidos e medrosos, que escondemos a deslumbrante evidência, por inércia e submissão, de que o essencial sempre nos escapa e ainda épreciso partir à sua procura. No que diz respeito ao sexo, a mais inexaurível e impaciente das sociedades talvez seja a nossa".

In: História da Sexualidade / VOL. 1 - Michel Foucault

Um comentário:

Valéria disse...

"...noites e noites a fio permanecerás insone, a fantasia desenfreada e o sexo em brasa, dormirás dias adentro, noites afora..."
e não é?
um abraço